sexta-feira, 8 de julho de 2016

Arduino+Scratch - Workshop para professores

Eu gosto de ser professora. Não gosto de ser professora só por gostar de lidar com jovens (qualquer professor deve gostar de lidar com a faixa etária com a qual trabalha...), mas especialmente porque reconheço na profissão de professor algumas caraterísticas que não são vulgares noutras saídas profissionais:
  • Não há sigilo profissional. Tudo o que é feito é do domínio público. Todos os materiais que produzimos são dados aos alunos e, consequentemente, à comunidade; as atividades que realizamos com os alunos são sempre passíveis de serem observadas por terceiros;
  • (Ainda) há um importante espaço de experimentação, de "vamos tentar", de trilhar novos caminhos em termos didáticos e científicos;
  • A partilha entre colegas. Em sala de aula o professor é o maestro, o que poderá levar a crer que este é um trabalho solitário. A verdade porém é que, caso o ambiente de escola seja saudável, o trabalho do professor se faz de muita partilha de experiências e de materiais entre colegas;
  • O meio interdisciplinar em nos movemos. Dificilmente encontramos um espaço mais rico que a escola em termos de co-habitação de profissionais com conhecimentos tão distintos.
Dito isto, sublinho o prazer que é para mim partilhar o caminho que fui fazendo na programação de arduinos com Scratch. Não pretendo sobrevalorizar o trabalho que tenho vindo a realizar, outros colegas terão experiências riquíssimas a descrever, mas gosto de partilhar o que faço e os materiais que crio. Se houver colegas que os possam aproveitar noutros contextos, se puderem trabalhar sobre o que já fiz (tal como eu pesquiso e trabalho sobre os percursos de outras pessoas), se lhes for útil o que fui pesquisando e experimentando...isso é para mim o maior elogio ao meu próprio trabalho!

A primeira workshop para professores com o objetivo de introduzir a programação de arduinos com linguagem Scratch foi realizada este ano, em janeiro, na Fundação Portuguesa das Comunicações. Mais tarde, recebi o convite para realizar nova worshop no evento TIC@Portugal'2016, no dia 1 de julho, e nessa altura preparei uma workshop que reproduzi na minha escola no dia 6 de julho.

Fiquei assim com uma workshop "montada" para eventos futuros. O público-alvo são professores de qualquer área e nível de ensino e não precisam de ter bases nem de eletrónica nem de programação (embora conhecer o Scratch seja uma mais valia). O tempo de duração é de cerca de 2,5 horas

Nesta workshop faz sentido contextualizar o ensino da eletrónica e da programação como uma área muito pouco explorada no ensino regular. Esta lacuna penaliza os alunos que querem seguir a área das ciências e e das engenharias, mas também os alunos que, tendo vocação para a área, não vêm os seus talentos valorizados nem desenvolvidos; a programação e a eletrónica são também bases sólidas para trabalhos de projeto que não têm vindo a ser exploradas na maioria dos contextos escolares.

Convém também identificar as vantagens de começar pelo arduino (que é fácil de programar, é versátil e opensource - o que reduz o preço de fabrico) programado em S4A (porque a linguagem em Scratch é muito mais acessível que o C, e porque a maioria dos nosso alunos já tem contacto com Scratch no ensino básico).

Na proposta de trabalho, são exploradas, por esta ordem, as saídas digitais, as entradas digitais e as entradas analógicas. Depois de cada um destes itens estudados, faz sentido apontar um projeto possível com os conhecimentos adquiridos (um semáforo, luzes de árvore de Natal cujo padrão com que acendem muda sempre que é premido um botão, o controlo das luzes de uma casa através da luminosidade ambiente...).

A ideia é ser uma workshop muito "mão na massa", uma apresentação geral das potencialidades da programação de arduinos com Scratch, mas é evidente que apenas abre caminhos - os professores interessados terão depois de investir na área - e deixa muitos componentes importantes de fora, como os servomotores, por exemplo.

Deixo o material necessário por grupo de trabalho: 1 computador com os softwares do arduino e do S4A instalados; 1 breadboard; 1 arduino + cabo de ligação ao PC; cabos de ligação; 3 LED (vermelho, verde e amarelo); 3 resistências 220 ohm; 1 resistência 10 kohm; 1 botão de pressão; 1 resistência variável; 1 fotorresistência...

...e deixo também a apresentação eletrónica explorada:



Sem comentários:

Enviar um comentário